Todas as Notícias

A pejotização para profissionais da saúde

Já falamos por aqui que a grande maioria dos hospitais, clínicas e convênios do país optam pela contratação de profissionais da saúde como pessoa jurídica (PJ). A este processo, conhecemos também como pejotização da área. Mas o que é isso realmente?

Em resumo, a pejotização ocorre quando o profissional liberal, seja ele médico, dentista, fisioterapeuta, psicólogo, dentre outros, presta serviços para uma empresa (hospitais e clínicas) e é contratado através de um contrato entre pessoas jurídicas, ou seja, um contrato entre empresas. Neste formato, o profissional da saúde deverá emitir uma nota fiscal para o hospital ou clínica emitida através do seu CNPJ.

O profissional liberal (médico, dentista, etc) que tiver um CNPJ, ou seja, tiver uma empresa aberta, poderá prestar serviços como pessoa física e como pessoa jurídica. Mas quais são as diferenças entre um e outro?

A principal diferença entre receber como pessoa física e como pessoa jurídica é a quantidade de impostos que o profissional contratado e a empresa contratante irão pagar.

É sabido que a carga tributária no Brasil é altíssima e isso vale tanto para os trabalhadores quanto para as empresas que contratam. Hoje uma empresa paga de encargos trabalhistas, em média 80% do salário do funcionário, ou seja, um funcionário que ganhe R$2000,00 por mês, custa para a empresa aproximadamente R$3600,00, pois além do salário, a empresa gasta cerca de R$1600,00 a mais de encargos.

Agora vamos levar esses números para a realidade de um hospital, imagine que o hospital contrate um médico pagando R$10.000,00 por mês, contratando este médico como pessoa física o hospital irá gastar R$18.000,00 por mês, 10 mil com o médico e 8 mil com encargos, agora se ele contratar o médico como pessoa jurídica, ele irá pagar apenas os R$10.000, tendo uma economia de 8 mil reais. Vamos supor que este hospital tenha 20 médicos, será uma economia de R$160.000,00 por mês. Este é o motivo pelo qual hospitais e clínicas estão optando pela contratação de profissionais através do CNPJ, a economia é muito grande.

Agora vamos analisar pela ótica do profissional. Imagine que você é o médico que recebe R$10.000,00 por mês deste hospital, o que vale mais a pena pra você, receber como pessoa física ou como pessoa jurídica? Vamos descobrir.

Como pessoa física você irá pagar R$621,04 de INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e mais R$1709,85 de Imposto de Renda, totalizando R$2330,89 de impostos, ou seja, dos R$10.000,00 você irá receber R$7.669,11. Agora se você receber como pessoa jurídica, você irá pagar R$308,00 de INSS, R$44,10 de Imposto de Renda e R$600,00 de Simples (tributo para microempresas), totalizando R$952,00, ou seja, dos R$10.000,00 você irá receber R$9.048,00, uma economia de R$1.378,79.

Como você pode ver, caro leitor, a pejotização é vantajosa para todos, contratante e contratado, por isso tem crescido tanto no país. A única coisa que impede o seu crescimento é a falta de informação, pois muitos hospitais e profissionais desconhecem esta realidade e acabam fazendo contratos como pessoa física ou pior, fazem as negociações na informalidade, sem que o hospital declare o pagamento e sem que o profissional declare o recebimento, correndo risco de altíssimas multas para ambos. Além disso, muitos profissionais acreditam que seja muito difícil abrir uma empresa e que seja preciso ter uma estrutura física, o que não é verdade. Abrir uma empresa é algo barato e rápido e não precisa ter um ponto físico e nem pagar uma taxa mensal para o governo, o profissional irá pagar apenas de acordo com o que receber.

Agora que você já entendeu a importância de abrir uma empresa, o que acha de abrir a sua de forma gratuita?

Para abrir uma empresa o profissional da área da saúde precisa de uma assessoria contábil, mas se ele contratar qualquer contabilidade correrá o risco de pagar impostos indevidos, por isso o ideal é que contrate uma empresa de contabilidade especializada em profissionais da área da saúde. E se essa empresa ainda fizer a abertura de empresas gratuitamente? Ai fica tudo perfeito.

Pois a medcontábil é uma empresa de contabilidade online especializada em profissionais da área da saúde e que não cobra a abertura de empresas. Basta clicar nesse link e preencher o formulário para conseguir abrir sua empresa gratuitamente.

Atuação como PJ gera oportunidades de trabalho e economia com tributos

Posso mudar de contador?

Posso mudar de contador? Sim, você pode, e a qualquer momento. É comum encontrarmos empresários insatisfeitos com outros serviços de contabilidade. Até cogitam em fazer a troca de escritório, mas têm duvidas se é possível e como isso é feito.

O processo é bem simples e, caso o escritório não esteja fazendo um bom trabalho, pode ser fundamental para o bom êxito nos negócios.

Para formalizar a troca é preciso que o escritório atual preencha um termo de transferência de responsabilidade técnica. O diálogo é feito entre os escritórios (atual e novo) e não exige a interação da empresa.

Passado isso, o escritório que receberá o empresário cria o Contrato de Prestação de Serviços Contábeis, onde expressa a responsabilidade sobre a empresa contratante.

O contador anterior terá agora um prazo, estipulado entre todas as partes, para organizar toda a documentação cadastral, contábil, fiscal e pessoal da empresa e devolver aos proprietários ou ao novo contador.

Vou pagar multa?

Alguns escritórios optam por incluir no contrato uma cláusula de multa por rescisão contratual. Nestes casos, o empresário precisará pagar quando desejar a troca.

Já aqui na medcontábil, não cobramos pelo processo de troca, tampouco exigimos multa daquele que decide nos deixar. Quem escolhe se continuará ou não com os nossos serviços é o próprio cliente, sem que nada o prenda.

Na medcontábil, não cobramos pelo processo de troca, tampouco exigimos multa daquele que decide nos deixar

Legal né? Problemas com o seu contador? Podemos te ajudar. Entre em contato com a gente e conheça melhor o nosso trabalho.

Como funciona o processo de abertura de uma empresa

Quer empreender ou pretende atuar como Pessoa Jurídica e ainda não tem empresa aberta? Somos especialistas no assunto. Por isso hoje apresentaremos o passo a passo de como é legalmente, na maioria das vezes, o processo de criação de um novo negócio.

Encontrar um contador é o primeiro passo pra você que quer começar um novo negócio e planejá-lo desde o início.

Encontrado o contador, o próximo passo é o contrato social, que, comparando, é para a pessoa jurídica o mesmo que uma certidão de nascimento é para a pessoa física. No documento, constam as regras e condições sob as quais a empresa funcionará e os direitos e as obrigações para cada um dos proprietários que compõem a sociedade.

Passado isso, é feito o registro na Junta Comercial do estado em que se pretende atuar, que é o órgão responsável pelo registro de atividades ligadas a sociedades empresariais.

Em seguida, é feito o alvará de localização e funcionamento junto a Prefeitura da cidade onde o empresário pretende trabalhar.

E, por fim, a inscrição estadual. O IE é um número que representa o registro formal da empresa no cadastro do ICMS, ou Imposto sobre Circulação de Mercadorias e prestação de Serviços.

Ufa! Passado todo esse processo, você já estará apto para atuar com o próprio negócio.

Com a medcontábil, você não se preocupa com nada. Fazemos tudo gratuitamente para você

Se te dissermos que você não precisa se preocupar com todo esse processo, fica ainda melhor não é mesmo? Aqui na medcontábil você conta com toda uma equipe a sua disposição. Conta pra gente o que você faz que nós facilitamos todo o processo.

E o melhor de tudo: gratuitamente. Não cobramos nada de você pelo nosso trabalho e você paga apenas pelos impostos. Arrisque com segurança. Abraça sua empresa com a gente!

Leia também

Vale lembrar que, antes da abertura, é importante refletir sobre alguns pontos fundamentais para o sucesso do empreendimento. Publicamos recentemente um texto com dicas iniciais para quem deseja dar os primeiros passos.

Conheça 4 mulheres que mudaram os rumos da medicina

Conforme o tempo passa, o mundo evolui, faz novas descobertas e alguns costumes e ideias saem de voga. Com a medicina não é diferente, vimos mudanças e evoluções discrepantes à medida em que os séculos foram passando, e uma das principais transformações foi a inserção da mulher na área da saúde.

Consideradas antes incapazes de realizar serviços designados a homens, após muita luta e resistência, as mulheres ingressaram ao mundo médico e mostraram que se não mais, são tão capazes quanto os homens quando falamos em saúde.

A luta feminina ganhou espaço fora da medicina também, conquistando merecidamente um dia para homenagear todas as batalhas vividas por elas em busca de igualdade entre os gêneros, tendo o dia 8 de Março como Dia Internacional da Mulher. O Blog Medcontabil conta para vocês a história e conquista de 4 mulheres médicas espetaculares que mudaram o rumo da medicina e trouxeram um enorme ganho para a saúde mundial.

Elizabeth Blackwell

(1821/1910 – Reino Unido)

Elizabeth Blackwell foi a primeira mulher da história a se formar em uma faculdade de medicina, e atuar oficialmente e formalmente a profissão com diploma. Ela também se tornou, dia 11 de janeiro de 1849, a primeira mulher doutora em medicina nos Estados Unidos, abrindo sua própria faculdade de medicina voltada para mulheres.

No ano seguinte, Blackwell foi para a Inglaterra, onde lecionou como professora na área de ginecologia até se aposentar, em 1907.

Rita Lobato Velho Lopes

(1866/1954 - Brasil)

Rita Lopes se tornou, em 1887, a primeira mulher brasileira, e a segunda latino-americana, a se formar em uma faculdade de medicina e exercer a profissão, após defender uma tese sobre cesariana. Com especialização em obstetrícia, também é titulada como a segunda médica a obter o êxito acadêmico na área em todo o continente sul-americano. Além da carreira acadêmica, Lopes também se dedicava ou ativismo e a política feminista brasileira.

Zilda Arns Neumann

(1934/2010 – Brasil)

Zilda Arns foi uma médica pediatra e sanitarista brasileira, foi também a principal responsável pela fundação da Pastoral da Criança, ajudando a criar um dos principais movimentos que possibilitaram a redução da mortalidade das crianças brasileiras.

A pediatra colaborou com a propagação do uso do soro simples, conhecido como soro caseiro. Formado a partir da mistura simples de água, açúcar e sal, este soro possibilitou que muitas crianças deixassem de morrer de diarréia e desidratação. E com isso, conseguiu diminuir a taxa de mortalidade infantil de 62 óbitos por mil para 20 óbitos por mil.

Zilda morreu em um terremoto no Haiti, quando se encontrava no país em uma missão humanitária para introduzir a Pastoral da Criança no local.

Adriana Melo

(Nasceu em 1971 – Brasil)

Adriana Melo é médica obstetra de gestações de alto risco no estado da Paraíba, formada pela Universidade Federal de Campina Grande, e tornou-se reconhecida como uma das primeiras profissionais de saúde a identificar, em novembro de 2015, a relação entre o vírus da zika e o crescente número de fetos com má formação cerebral. É um dos nomes mais atuais dentro da medicina devido ao seu trabalho árduo.

A todas as médicas que lutam diariamente em busca de seu espaço na medicina, nós desejamos um feliz Dia das Mulheres!

Pagando muitos impostos?

Um levantamento do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) aponta que, a cada dia útil, são publicadas cerca de 50 novas regras tributárias no Brasil. São tantas mudanças que fica até difícil acompanhar tudo.

Que o Brasil tem impostos entre os mais altos do mundo já não é mais novidade. Mas você já parou para pensar que pode estar pagando impostos de forma errada? Muitos pagam impostos, contudo poucos realmente entendem o que estão pagando, sem entender que problemas de finanças e gestão atrapalham o lucro.

Uma má assessoria contábil e financeira, nessas horas, pode trazer prejuízos e problemas até irreversíveis para a empresa.

Cerca de 50 novas regras tributárias são publicadas por dia Brasil, segundo IBPT

Décadas atrás, o sistema de arrecadação era muito falho. Mesmo que muitos ainda acreditem no “jeitinho brasileiro” e deixem de pagar impostos, hoje em dia, se você não pagar um imposto, logo no mês seguinte chegará um aviso com a multa.

Se informar e colocar em prática algumas ações, como um correto planejamento tributário, a escolha do modelo de regime correto para a sua empresa, entender a diferença entre ter pró-labore e retirar dividendos e como isso influencia nos impostos, se manter em dia com o governo, dente outras, podem te ajudar a pagar menos impostos.

Claro que para isso você precisará contar com o apoio de um serviço de qualidade. E pode contar conosco. Descomplicamos a contabilidade para que o seu tempo renda e garantimos economia com tributações.

Médicos atuantes como pessoa jurídica são maioria no Brasil

Muitos estudantes de Medicina podem até pensar que a abertura de empresas seja algo burocrático e desnecessário para a carreira, porém a grande maioria dos hospitais, clínicas e convênios do país preferem a contratação de médicos por prestação de serviços, regime para o qual é necessário que o profissional tenha uma empresa aberta.

Um estudo da Demografia Médica no Brasil de 2018 revelou que 80% dos estudantes de medicina no país desejam fazer residência médica logo após a formação. Contudo, destes, 16% querem iniciar imediatamente o exercício da profissão. Isso antecipa a necessidade da abertura de uma empresa.

No estado de São Paulo, que concentra o maior número de profissionais da área do país (mais de 125 mil médicos), 80% já atuam como pessoa jurídica, segundo a Associação Paulista de Medicina (APM).

No estado de São Paulo, 80% dos médicos já atuam como PJ

Para o médico é muito mais vantajoso ser pessoa jurídica do que pessoa física. A atuação como PJ, além de gerar novas oportunidades de trabalho, gera economia financeira. Quando o profissional é autônomo, ele se enquadra no IRPF (Imposto de Renda de Pessoa Física), e paga 27,5% sobre seus rendimentos e 11% de INSS. Quando o médico é pessoa jurídica, a totalidade dos impostos cai para 13,33%, diferença que se torna muito expressiva quando calculada durante todo ano.

Outro fator que tem impulsionado a abertura de empresa para médicos é a desburocratização. Nessas horas, todo o processo de abertura de uma empresa pode ser simplificado com o auxílio de um escritório de contabilidade especializado na área médica.

O que você precisa saber antes de abrir uma empresa

Pensando em abrir uma empresa? Empreender exige muito mais que coragem e uma ideia de negócio na cabeça. Antes da abertura, é importante refletir sobre alguns pontos fundamentais para o sucesso do empreendimento. A medcontábil dá dicas iniciais para quem deseja dar os primeiros passos.

A primeira delas é quanto ao planejamento financeiro. Há custos fixos e variáveis no início do negócio e pode ser que você ainda não tenha rendimento ou fluxo de entrada de imediato para esses investimentos. Por isso, toda empresa precisa de um capital de giro.

Em seguida, o próximo passo é o conhecimento dos concorrentes, saber o que é oferecido para o teu público-alvo e, com isso, criar diferenciais para o teu serviço.

Também é preciso conhecer as regulamentações, que são variáveis de acordo com a área e o segmento em que atuará.

Se você precisa de terceiros para garantir a entrega do teu produto ou serviço, você precisará de parceiros. Fornecedores inseguros te impedirão de entregar o produto ou executar o serviço.

Por fim, mão de obra qualificada. A empresa precisa desenvolver um plano de contratação, exaltando os seus benefícios, para atrair talentos e mantê-los. Fala-se que é realmente difícil encontrar pessoas comprometidas e qualificadas, mas elas existem.

Ter um capital de giro, conhecer os concorrentes, as regulamentações, ter parceiros e mão de obra qualificada são alguns pontos que precisam ser levados em conta

Tendo entendido sobre esses fatores e seguindo-os, temos certeza de que as suas dificuldades serão bem menores. Vale lembrar que para tirar quaisquer outras dúvidas você pode entrar em contato com a gente. Nosso escritório é especializado em aberturas de empresas para profissionais da área da saúde.


Saiba para quem é obrigatória a declaração do Imposto de Renda

Aproximamo-nos do período em que é feita a entrega do Imposto de Renda (IR) da pessoa física. Até o mês de abril, período em que a Receita Federal define como prazo, escritórios de contabilidade recolhem os documentos para que a declaração seja entregue a tempo.

A declaração, feita anualmente, compreende os rendimentos e bens da pessoa física e é o tributo mais importante que trabalhadores, aposentados e pensionistas precisam pagar.

Muitas dúvidas surgem entre os contribuintes neste período. Dentre elas, a mais comum é: quem deve declarar o imposto de renda?

Por isso, trazemos aqui algumas das principais regras da Receita Federal quanto à obrigatoriedade da declaração. Deve declarar o IR quem:

  • Recebeu no ano de 2018 mais de R$ 28.559,70 em rendimentos tributáveis, relacionados a trabalho, aluguéis, pensões e outros benefícios;
  • Possui capital social jurídico, imóveis, veículos e outros bens que somem, juntos, acima do valor de R$ 300 mil;
  • Tenha ganho de capital na venda de imóveis, veículos e outros bens sujeitos ao IR;
  • Teve receita bruta de atividade rural superior a R$ 142.798,50;
  • Isentou-se do IR sobre o ganho de capital obtido na venda de imóvel residencial e usou o dinheiro integralmente na compra de outro imóvel no Brasil, no prazo de 180 dias contados da celebração do contrato de venda;
  • Recebeu acima de R$ 40 mil em rendimentos isentos (como juros de poupança ou FGTS), não tributáveis (como indenizações em Plano de Desligamento Voluntário e outros tipos) ou tributados na fonte (como 13º salário, ganhos com aplicação financeira e prêmios de loterias);
  • Fez operações em bolsas de valores, de mercadorias e de títulos futuros, ou obteve ganho de capital com esses investimentos em 2018.

IR é o tributo mais importante que trabalhadores, aposentados e pensionistas precisam pagar

Entendeu? Ressaltamos ainda a importância de não deixar tudo para a última hora, pois a multa para quem não fizer a declaração ou entregá-la com atraso pode chegar a 20% do imposto devido. Procure o seu contador e saiba quais os procedimentos necessários.


Especialidades médicas: como escolher a minha?

Tão clássica quanto a pergunta “O que você quer ser quando crescer?”, comum nos tempos de infância, é “Qual especialização você quer fazer?” para os estudantes de medicina. Logo que chegam à universidade, muitos já recebem a pressão da escolha de uma especialidade médica para prosseguirem durante a vida acadêmica.

Primeiro, precisamos falar que tornar-se um especialista não é uma obrigatoriedade. Porém, em um mercado tão competitivo, muitas oportunidades de emprego exigem comprovação da especialidade, além de médicos especialistas serem melhor remunerados e reconhecidos.

Atualmente, são mais de 50 delas, sendo cada uma aprofundada em um tema específico, com suas doenças, diagnósticos e tratamentos.

Ter dúvidas na hora de escolher uma especialidade é mais que comum. Existem alunos que já ingressam na faculdade com algumas certezas e as mantem até o final do curso, porém existem também muitos que se apaixonam por outras áreas ou que não conseguem se identificar com nenhuma.

Atualmente, são mais de 50 especialidades, sendo cada uma aprofundada em um tema específico, com doenças, diagnósticos e tratamentos

Se você é um destes, preparamos este artigo para te ajudar. Elencamos alguns aspectos para serem refletidos antes desta escolha tão importante para a sua Carreira:

  • A primeira delas, e talvez a mais importante, é “O que te dá prazer?” Fazer o que gosta. Parece óbvio, porém, suas aptidões, interesses e o tipo de atividade cotidiana que envolve a especialidade a ser escolhida devem ser levados em conta.
  • Volte no tempo e relembre quais matérias mais despertaram o seu interesse, converse com médicos que trabalham na área que você pretende escolher, busque conhecer a realidade daquela especialização.
  • Pense em qual perfil de paciente você atenderá, se é um perfil que aceita condutas e tratamentos ou são mais exigentes e questionadores, se são ansiosos, qual o prognóstico e com quais tipos de doenças trabalhará, qual a rotina da especialidade.
  • Esqueça que a escolha da especialidade fará seu sucesso financeiro, pois isso virá com trabalho, educação financeira e crescimento profissional.
  • Reflita sobre o tipo de cidade que você pretende morar e se há campo para o desenvolvimento da especialidade.
  • Informe-se sobre a instituição de ensino que pretender estudar. Quais equipamentos e estrutura essa instituição precisa para oferecer uma boa formação, se é bem conceituada e recomendada.
  • Por fim, lembre-se que você não precisa estudar apenas uma especialidade e segui-la para o resto da vida. Nada te impede de continuar os estudos sobre outros temas e decidir mudar de percurso ao longo do caminho.

E, se mesmo após estas dicas, você ainda tiver dúvida quanto à sua especialização, existem testes gratuitos na internet, que podem te ajudar na tomada de decisão.


O que é e como obter o CRM?

Para tirar o documento, médico recém-formado deve comparecer ao órgão no estado em que pretende atuar, munido de documentos pessoais

Logo após receber o diploma da graduação, é indispensável que o médico recém-formado faça o registro no Conselho Regional de Medicina de seu estado. Após apresentação dos documentos exigidos pelo órgão, ele recebe um número de inscrição, o CRM, e a liberação para trabalhar. O CRM é indispensável para o exercício da profissão.

Mas como tirar o CRM?

O registro precisa ser feito pessoalmente. O médico deve comparecer à sede do órgão ou a uma delegacia autorizada com os seguintes documentos:

  • Ficha cadastral (obtida pelo site),
  • Diploma original acompanhado de uma cópia simples frente e verso,
  • Cópia simples da Cédula de Identidade – RG,
  • Cópia simples do CPF,
  • Cópia simples do Título de Eleitor,
  • Cópia simples do Documento Militar com prova de regularidade, que se refere a apresentação após a formação de médico; não será aceito somente o certificado de dispensa aos 18 (dezoito) anos,
  • Cópia simples de Comprovante de Residência atual, em nome do médico e com o mesmo endereço declarado no requerimento (preferencialmente conta de Água, Luz ou Telefone),
  • Cópia simples da Certidão de Casamento (se for o caso),
  • 03 fotos 3x4 recentes com fundo branco.

Os documentos anteriormente referidos serão devolvidos na cerimônia organizada pelo CRM, justamente com o seu número de registro, que o torna apto a exercer a profissão.

Vale lembrar que cada estado possui um CRM diferente. Por isso, é importante tirá-lo no estado onde o médico pretende trabalhar ou terá que passar pelo mesmo processo outra vez, no CRM de outro estado.

A taxa de anuidade que deverá ser paga é de aproximadamente R$ 500,00 (quinhentos reais).

Cabe ao Conselho Regional de Medicina ainda fiscalizar a prática da medicina, impedindo que indivíduos sem o registro atuem e coloquem a vida das pessoas em risco.

O paciente pode consultar o CRM para saber se o seu médico está legalizado no Conselho Federal de Medicina (CFM) por meio do site. Basta ter o nome completo do profissional. Se o CRM está em fase de desenvolvimento, poderá ser consultado no site do órgão de cada estado.

Lembre-se: Exercer a profissão de médico sem formação e sem registro é crime.

Todos os procedimentos com detalhes podem ser encontrados no site do Conselho Regional de Medicina de cada estado: https://sistemas.cfm.org.br/delegacias/BR.


Porque a contabilidade online tem menor custo

É comum nos depararmos com o seguinte questionamento: “por que o custo de um serviço de contabilidade online é menor que o serviço oferecido pelos escritórios tradicionais?”

Sem muitos rodeios, iremos direto ao que realmente interessa. Quando há um barateamento na execução das atividades, consequentemente isso permite um preço mais competitivo no mercado.

Um escritório tradicional demanda de uma estrutura maior para o cumprimento das suas atividades, como o espaço físico, veículos, equipe com funções tanto operacionais quanto logísticas e, o mais importante, tempo. Tudo isso acarreta em um custo maior para o consumidor final.

Já o serviço oferecido por escritórios de contabilidade online, como é o nosso caso, não demanda da mesma estrutura física e operacional. Unidos a recursos tecnológicos e digitais, o processo de trabalho se torna mais ágil, otimizando as tarefas. É possível, assim, fazermos muito mais, em menos tempo, com menor custo para o cliente.

Unida a recursos tecnológicos e digitais, o processo de trabalho na contabilidade online se torna mais ágil, otimizando as tarefas

Vale lembrar que a tecnologia não dispensa a contratação de profissionais da contabilidade, que além das operações matemáticas, lidam com gestão de custos, relações humanas, ética e estabelecimento de metas. Enquanto aplicativos e softwares auxiliam na elaboração de softwares e prognósticos, são os contadores quem saberão ler os dados indicados e propor soluções de melhorias. A tecnologia e o profissional da contabilidade precisam caminhar juntos.

Outra questão importante é que o serviço de contabilidade online precisa ser entregue com a mesma qualidade do serviço tradicional. A diferença está na forma como ele é entregue. Na contabilidade online, prevalece o uso da tecnologia.

Nós da medcontábil estamos habilitados e preparados tecnologicamente para oferecer serviços de contabilidade de qualidade para médicos e outros profissionais da área da saúde, hospitais, clínicas e consultórios.


Especializada em Contabilidade para profissionais da saúde

Já falamos aqui no blog sobre as principais vantagens que a personalização dos serviços de contabilidade para profissionais da área da saúde traz. Na ocasião, destacamos o atendimento personalizado, a adequação tributária e a melhor organização das finanças. E hoje falaremos mais um pouquinho sobre a importância deste serviço.

Quando você está com dores pelo corpo, quem procura? Quando você está com dor de dente, quem procura? E quando precisa abastecer o carro? Ou quando quer um sapato novo? Esperamos que as respostas tenham sido, na ordem, médico, dentista, posto de gasolina e sapataria.

Ser especialista em algo significa ter domínio, ser autoridade no assunto. Um bom especialista precisa conhecer detalhadamente o segmento em que atua, pois isso fará com que os seus serviços sejam focados nas necessidades do cliente.

Um profissional da área da contabilidade, por exemplo, que atenda todos os perfis de empreendedores se limitará as questões tributárias, trabalhistas e societárias de forma generalizada. Já o contador que atende somente o profissional da área da saúde conhecerá a fundo todas elas e saberá auxiliar na tomada de decisões importantes, que afetam o resultado e a rentabilidade do cliente.

Você médico, dentista, psicólogo, fisioterapeuta, esteticista, fonoaudiólogo, educador físico, dentre outros profissionais da área, pode e deve confiar a contabilidade da tua empresa a profissionais experientes, que possam zelar pela saúde do teu negócio.

Gostou? Nossa equipe está à disposição para tirar dúvidas, a todo o momento. É só chamar. Continue nos acompanhando!


Me formei! O que fazer agora?

Me formei em Medicina ou áreas afins. O que faço agora? Busco por um emprego na área e só depois crio o meu próprio negócio? Há quem acredite que para empreender é necessário, antes, trabalhar em empresas conceituadas por muitos anos e conquistar credibilidade no mercado de trabalho. Porém, se este é o teu objetivo, você pode tirá-lo do papel enquanto ainda é jovem e recém-formado.

O momento parece ser de dúvidas e incertezas. Você estudou anos e tudo o que mais quer é um emprego onde possa colocar em prática as tuas habilidades e crescer profissionalmente. Porém, este é o momento também lutar pelos teus projetos pessoais.

Outro bom argumento é que, nesta fase, você provavelmente tenha facilidade de economizar, reduzir gastos, organizar as finanças e investir no próprio negócio, por ser jovem e, provavelmente, ainda não ter a responsabilidade de sustentar uma família.

Se você ainda é estudante e está quase na reta final, uma outra dica ainda é que o teu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) pode ser um Plano de Negócios de uma empresa na área em que você e seus amigos pretendam atuar. Quem sabe não rola até uma sociedade? Você pode aproveitar ainda todo o conhecimento dos professores universitários buscando por orientações. Talvez você já saia da faculdade com tudo pronto para começar a trabalhar.

Como grandes apoiadoras de projetos empreendedores, as universidades estão, aos poucos, transformando-se cada vez mais em espaços voltados à pratica do empreendedorismo. Portanto, busque por incubadoras, workshops, projetos de extensão, palestras, para aperfeiçoar o teu negócio.

Nós da Medcontábil sabemos que você saiu da faculdade pronto para exercer a sua especialidade com excelência, porém, quanto a gestão da tua vida profissional, o curso não te prepara. E nós estamos aqui pare te auxiliar.


Quais as vantagens da contabilidade especializada na área da saúde

Longas jornadas de trabalho, plantões, consultas, pacientes e prontuários para acompanhar, cirurgias... Quem está de fora não imagina quão agitada é a vida de um médico e demais profissionais da área da saúde. É tanto trabalho que fica difícil lidar com questões financeiras, pagamento de impostos e outras obrigações empresariais, contábeis e tributárias, que não podem ser deixadas de lado.

Mesmo com uma rotina tão efervescente, é preciso estar atento às finanças, e é aí que entra outro profissional, o da contabilidade.

Sabemos que, assim como na área da saúde existem as especialidades, na contabilidade não é diferente. Existem escritórios especializados em atender profissionais da área, como os médicos.

A busca por este tipo de serviço tem crescido. A este crescimento, atribuem-se as vantagens que a personalização dos serviços traz.

Uma delas é o atendimento personalizado, pois um escritório focado em profissionais da saúde já conhece o cotidiano da área e, por isso, se familiarizará de modo que o serviço seja oferecido de acordo com as necessidades destes profissionais.

Outra grande vantagem está em relação à adequação tributária. São muitos os tipos de tributação e diferentes grupos tributários, para cada tipo de trabalho ou serviço. A falta de preparo pode causar prejuízos financeiros, bem como perca de tempo, ao empreendedor. Reunir informações para uma contabilidade especializada na área médica é o trajeto mais rápido e econômico para se ter resultados.

E por fim, melhor organização das finanças. O contador especialista poderá discernir quais as tributações mais indicadas, executar os melhores resultados para maximizar os lucros e orientar o cliente quanto ao controle sobre as receitas e do fluxo de caixa.


5 motivos para o médico abrir empresa

Se você é um profissional da área da saúde e ainda não foi convencido(a) em abrir a sua empresa, elencamos cinco pontos determinantes que precisam ser considerados.

Um aspecto importante são as oportunidades de trabalho. Cerca de 80% dos profissionais da área, segundo o Portal Contábeis, atuam como Pessoa Jurídica, principalmente pela grande maioria das clínicas e hospitais optarem por contratar profissionais por prestação de serviços. Assim, o médico precisará ter seu próprio CNPJ e emitir notas fiscais. Com isso, o empregador se isenta de despesas e obrigações trabalhistas.

Outro ponto a ser considerado é a lucratividade. Os impostos pagos por um profissional formalizado são menores se comparados ao percentual de Imposto de Renda de um profissional atuante como pessoa física.

Diante da rotina intensa de um profissional da área da saúde, com consultas, plantões e estudos, delegar funções exclusivas da área da contabilidade a um escritório será essencial para manter o foco no trabalho. Se a opção for um escritório contábil especializado então, focado na sua área de atuação, são maiores as condições de oferecer serviços personalizados e oportunidades mais assertivas.

Pensar na profissão não somente como seu sustento pode te levar muito mais longe como profissional. Sua Carreira é o seu negócio.

Por fim, pensando no futuro, se você tem ambições maiores, como abrir a sua própria clínica, consultório ou hospital, a vivência com a contabilidade enquanto médico autônomo será um primeiro passo para entender sobre os mecanismos de uma empresa maior.

Poderíamos listar muitos outros, mas foi preciso ser breve. Porém, você pode entrar em contato com a nossa equipe se ficou alguma dúvida ou queira saber mais sobre o nosso trabalho.